Você acha que ganha mal?

Não sei vocês, mas todo mundo já passou (ou ainda passa) por aquela fase de se sentir injustiçado por acordar cedo, trabalhar igual burro de carga e não se sentir recompensado financeiramente por tanto esforço. E quando estamos nessa estaca, a tendência é ficarmos cada vez mais desmotivados e isso impacta diretamente nossa produtividade. Você sabia que o fator que define o pagamento de um funcionário é seguido pela lei da oferta e da procura, ou seja, você é pago de acordo com a singularidade do seu trabalho. Então, a dica “não financeira” é: Se especialize! Quanto mais profissional você for, mais chances de ser mais valorizado você terá e mais oportunidades podem surgir a sua frente. Infelizmente, no Brasil, ainda demoramos muito para colhermos o que investimos em estudos/conhecimento, mas ainda assim essa é a única garantia mínima de que quanto mais capacitados, mais oportunidades teremos de alcançar uma remuneração mais compatível com o que fazemos. É um desafio? Sim. Mas não podemos desistir. Tem coisas que só nós podemos fazer por nós mesmos. Se você acha que ganha mal, reconheça isso e corra atrás para mudar essa realidade. Não se acomode. Procure saber se em outra empresa te pagariam melhor pela mesma função, se sim, tente entrar para essa que o valorizaria mais. Se você constatar que pagam o mesmo em outras, talvez você não ganhe tão mal assim. Ganhar bem ou mal depende mais de você do que do empregador. Busque novas possibilidades, novas experiências, assuma riscos, mas não fique na sua zona de conforto. E pra fechar, tenha consciência de que nada adianta se você ganhar mais e não for organizado. Tenho um cliente que vivia endividado quando ganhava mil reais por mês e hoje, ganhando mais de 10mil, está mais endividado ainda. A responsabilidade é sua!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.