Educação financeira nas férias

É, meus amigos, mal começou e já tem muitos pais passando aperto nesses dias de férias. Não é fácil entreter crianças e adolescentes e ao mesmo tempo preservar o bolso. Sem contar que tem muita gente que não se prepara para os gastos nesse período. São muitas as opções, mas nem todas custam caro, acredite! É possível aproveitar as férias de forma saudável, gastando pouco e ainda fazer desse tempo, um momento de aprendizado para seus filhos.

#FicaDica:

  • Compartilhe o orçamento das férias com seu filho. Mostre pra ele quanto vocês dispõem para gastar nesse período. Use exemplos práticos, dentro da realidade dele, de forma que ele entenda que para fazer uma coisa, talvez tenha que abrir mão de outra.
  • Talvez essa seja a hora de usar uma parte, ainda que pequena, da mesada dele. Crianças precisam entender o valor das coisas e dar valor ao dinheiro. Fazer com que eles gastem/invistam em algo que queiram fazer, é uma forma de valorizar e entender sobre grana… como é difícil ganhar e fácil gastar.
  • Pesquise sobre a agenda cultural da sua cidade. Existem várias formas de se divertir gratuitamente. Praças e parques é um ótimo exemplo.
  • Resgate brincadeiras antigas.  Além de ser uma excelente forma de interação entre pais e filhos, você aproveita para se divertir, relembrando sua infância e ensinando valores daquele tempo para seus filhos.

O que aprendi dando consultoria?

Um grande erro que muitas pessoas cometem chama-se PROCRASTINAÇÃO: transferir para outro dia ou deixar para depois; adiar, delongar, postergar, protrair.

Precisamos tomar a rédea da nossa vida, nós somos responsáveis pelos nossos atos e quanto antes agirmos, melhor. Lembra do que são os JUROS COMPOSTOS? Efeito manada, juros em cima de juros, resultando numa grande bola de neve. Por isso, decida hoje mudar, estabeleça prazos pra você continuar fazendo o que está fazendo e coloque um ponto final naquilo que você já deveria ter colocado.Procrastinando você está perdendo dinheiro e deixando de ganhar. Procrastinando sua dívida fica mais alta e sua aplicação continua rendendo pouco.

Outro erro que muitas pessoas cometem é o desprezo pelos pequenos valores. É a chamada falta de estima, apreço ou consideração; desdém. Alguns clientes meus já saíram de situações financeiras graves, apenas por compreenderem a sua situação como um todo, retirarem gastos com supérfluos e por verificarem se, de fato, sabiam para onde estava indo a eu grana. O impacto financeiro tende a ser de menor relevância que o psicológico, neste caso. Sim, a nossa cabeça gere o nosso corpo e consequentemente é a responsável pelo nosso equilíbrio financeiro.

Você não precisa anotar os gastos com bala ou picolé, mas tem que saber que um gasto pequeno várias vezes, se torna um gasto grande. Pra explicar melhor, você não precisa anotar que gastou 2,50 em um sorvete, mas precisa ter em seu planejamento uma quantia mensal que pode gastar com balas, picolés, entre outros. Assim, esses supérfluos já estarão devidamente anotados e você não precisará descrever esses pequenos valores cada vez que comprá-los. Para quem tem altos rendimentos, as vezes aqueles valores de até 200 reais também são desprezados, mas eu te garanto que ele pode fazer toda a diferença no seu orçamento, porque o efeito matemático é multiplicador. Portanto, anote tudo, planeje tudo, descubra o destino que você está dando para seu dinheiro. Não é pra se estressar, se desgastar, mas exatamente para curtir e viver tudo o que há pra viver com tranquilidade e responsabilidade. Te garanto que dá pra conciliar.

Uma outra falha chama-se comodidade. Qualidade do que é cômodo; qualidade do que satisfaz plenamente, por sua adequação, utilidade ou conveniência, aos fins a que atende.Este é o problema, “ah, deixa pra lá, tá bom assim”. Mas o risco é que o bom hoje pode não ser tão bom assim amanhã, como numa análise de aplicação financeira, por exemplo. Na qual algumas pessoas se acomodaram com a sua grana na poupança! Sabia que em 2015 eles perderam dinheiro? E que em 2016 não perderam, mas praticamente não ganharam nada? Que em 2017 e agora em 2018, poderiam ganhar mais do que os rendimentos da poupança? Pois é, vale a pena se instruir, sair do lugar cômodo, da zona de conforto, um juros maior hoje fará toda a diferença daqui há 10, 20 ou 30 anos, quando provavelmente sua força de trabalho terá diminuído.

Pra ficar bem claro aqui: Devemos ser gratos por tudo e sobretudo contente sem reclamação ou eterna insatisfação. Mas uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa!

E por último, é sobre esperança! Sentimento de quem vê como possível a realização daquilo que deseja; confiança em coisa boa; fé.Este é o sentimento que você precisa ter em relação às suas Finanças. Eu te garanto que primeiro você precisa acreditar que vai dar certo, acreditar em você, para depois executar o plano.

Um erro muito comum da maioria das pessoas é achar que a vida financeira se resume a 1 mês. Errado!
Precisamos aprender a olhar para o futuro, para o médio e longo prazo. Por mais que você receba seu salário ou sua remuneração todo mês e tenha as contas mensais de forma repetida, quando vc aprende a olhar pra frente, vc percebe que há esperança. Você vê que uma redução de despesa em um mês, por menor que ela pareça, tem um poder multiplicador fundamental pra sair de onde você está, pra melhorar sua vida financeira! Portanto, espere, aja, tenha esperança!

Como nos ensina a Bíblia, “traga a memória aquilo que nos dá esperança”, ou seja, Se você está passando por momentos difíceis, lembre-se daquilo que te dá esperança! Lembre-se do quanto Deus já te abençoou e te livrou de situações que pareciam ser impossíveis de serem resolvidas. Ao fazer isso, você terá força e fé para seguir em frente.

Descomplique sua vida financeira!

PostsFacebooDiogo_Semana1_01-2017_01-10

Você não vai alcançar resultados diferentes se continuar com a mesma postura. A verdade é que nossa relação com o dinheiro é bem mais forte do que imaginamos. E se você não souber administrar bem as regras básicas do planejamento financeiro, nada do que eu falar aqui durante o ano será suficiente para você atingir seus objetivos. Você pode até achar que sabe qual a melhor aplicação para seu perfil ou como a Taxa Selic influencia no seu bolso, mas se você não for disciplinado o bastante para gastar menos do que ganha e poupar o necessário para seus investimentos, não vai adiantar. Descomplique sua vida financeira! Aceite que a melhor forma de fazer isso é se preparando psicologicamente e tecnicamente pra isso. Você não precisa ser especialista ou gostar de números, não se trata disso. Se trata de postura. De ser educado financeiramente no pensar e no agir. Só assim você vai fazer seu dinheiro multiplicar com eficiência e vai colher os frutos disso. Vai por mim, vale a pena. E eu posso te ajudar!