Já parou para pensar em custo-benefício?

Muitas pessoas acham que optar pelo produto mais barato é ter 100% de vantagem, mas a verdade é que nem sempre é assim. Claro que precisamos pesquisar, procurar pelo mesmo produto em lojas diferentes, mas é preciso atenção! Às vezes, o mais barato pode sair caro.
Existem investimentos que precisam ser feitos. Por exemplo, se você é uma pessoa adepta à atividade física e usa muito um tênis para correr, se você opta por um muito inferior, você pode acabar desgastando-o mais rápido e tendo que comprar outro, no montante final você terá gasto mais dinheiro do que se tivesse investido em um tênis de melhor qualidade.
Entendem a diferença?
É preciso analisar durabilidade, questões até mesmo relacionadas à saúde, afinal, sabemos que um tênis impróprio para atividades físicas podem contribuir para problemas nas articulações e consequentemente você gastará mais dinheiro com remédios e tratamentos.
Por isso, coloque todas as possibilidades na balança e reflita.
Nem sempre o mais barato é o mais em conta! #cuidedoseudinheiro #cuidedasuagrana #finançaspessoais from Instagram: http://ift.tt/1RMIlUm

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.