Então quer dizer que a Poupança voltou a valer a pena?

 

O Banco Central reduziu a Taxa Selic (taxa básica de juros) de 13,75% em dezembro/16 para 7,50% ao final de outubro/17. Com juros abaixo de 10%, será que a poupança volta a ser mais rentável do que outras aplicações de renda fixa? Sim e não. Com a queda da Selic para 9,25% por exemplo, a maioria dos fundos de renda fixa disponíveis nos bancos perde competitividade em relação à poupança.


Como a poupança não está sujeita ao IR, se ela continuasse pagando juros de 6,17% ao ano mais TR (taxa referencial), passaria a render mais que os títulos do Tesouro Selic ou do que um CDB que pague, por exemplo, 100% do CDI. Com a Selic em 8,5%, o rendimento líquido dessas aplicações, após o desconto de imposto de 22,5% (maior alíquota, para saques em prazo inferior a seis meses), seria de 6,58%. Se a Selic caísse ainda mais, para 8%, o ganho líquido seria de apenas 6,2%. Mas, pela nova regra, o rendimento da poupança também cairia nesse cenário, para 5,6% ao ano mais TR.

Talvez a gente comece a repensar sobre esse assunto, mas finanças só funciona com planejamento e principalmente, adequando aplicação financeira à realidade de cada um. Dependendo do tempo de aplicação, modalidade, risco, a poupança pode continuar sendo seu pior investimento, mas agora, não é mais uma regra essa nova realidade.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.