E o feijão virou artigo de luxo …

PostsFacebooDiogo_Semana1_07-2016_01-5

Nos últimos dez anos, o preço dos alimentos aumentou em 129%. Em alguns casos, a alta foi ainda maior superando 300%. A cebola e a batata são exemplos de alimentos mais consumidos e que aumentaram 438,99% e 393,76% respectivamente (dados do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e do índice de preços do Instituto Brasileiro de Geografia e Estática (IBGE)). O feijão é outro exemplo. Só esse ano o preço subiu 33,5% e virou artigo de luxo nas cozinhas.

Só no mês passado, o índice de preços dos alimentos subiu 4,2%, a maior alta em 4 anos.

Quem sofre com isso tudo? Nosso bolso. A pergunta é: como driblar os preços, ganhando o mesmo tanto (e em alguns casos, ganhando menos ou desempregado) e consumindo a mesma quantidade de alimentos todos os dias?

O negócio está em recorrer a promoções e mudar alguns hábitos. Não tem outra saída. É gastar tempo para fazer as compras onde está mais barato e isso pode te custar um esforço ainda maior do que só sair de casa. Vamos repensar nossas estratégias. Talvez agora seja o momento de não fazer apenas compras mensais e começar a optar pelas semanais. Fazendo assim, temos mais chances de aproveitar as melhores promoções.

Comece a pesquisar os dias de ofertas em diferentes supermercados, leve os panfletos para casa e compare os preços. E claro, fique atento a data de validade dos produtos. A maioria das vezes, produtos que estão prestes a vencer são colocados em promoção para serem “liquidados” logo. Então, fique atento para não cair numa cilada em promoção.

Outra dica que já dei, mas vale reforçar: confira os preços no caixa. Nem sempre produtos anunciados em promoção são alterados no sistema. Acompanhe o registro de item por item para ter certeza que estão te cobrando o preço anunciado.

É preciso usar e abusar da criatividade na hora de cozinhar. Tente substituir produtos, variar os cardápios e reduzir o consumo dos produtos que estão mais caros. É tempo de nos adaptarmos.

Talvez essa seja a hora de abrir mão das grandes marcas e optar por testar outras. Nem sempre a marca mais famosa é a de melhor qualidade. Vale a pena experimentar outras. Produtos de limpeza são exemplos.

Limitem seus gastos a um determinado valor. Coloque na planilha quanto você pode gastar com supermercado e siga à risca essa proposta. Não ultrapasse seus limites.

E por fim, não se esqueça de fazer a lista antes de sair de casa. Se atente a ela, não compre o que você não precisa e caso seja possível, não compre um produto que você não precisa naquele momento, se ele não estiver em promoção.

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.